3 de mai de 2014

Tormentos

Eu perdi meu coração numa mesa de apostas. O ganhador o levou de qualquer jeito, para meu desespero. Jagado em um canto numa sala escura, os barulhos que vem do quarto são tormentos em meu ser. Você consegue ouvir os batimentos? Sem devolução! Há alguma razão para continuar jogando? Não me deixe sozinha, tenha medo do escuro... As aranhas em sua teia estão me sufocando...

Emanuelle nicoly

14 de mai de 2012


“Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de grife. Símbolos de status não significam nada para ele. Um pedaço de madeira encontrado na praia serve. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto, inteligente ou burro. Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele. É realmente muito simples, mas mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa ou não.”
Marley e eu

A linda cachorrinha da foto, é minha... Seu nome é Hadassa e ela, hoje, tem 1 ano e meio!
Saudades de quando ela era desse tamanho! Hoje ela vive pulando, meu canhão de energia!

24 de abr de 2012

Sussurros I - Violinos


Violinos arranham a maldita canção
Profanas palavras derramas num calice de vinho
Questões sombrias de uma alma vazia
O coração dele, em suas mãos, esfia.

A historia não começa assim, e esse não é o fim
Os olhos abertos, do corpo no quarto, relembram o passado
O sorrisso doce, o jeito inocente, o corpo ardente
A alma fervente, a loucura em mente, a face de anjo.

A garrafa quase vazia, do whisky que ele dizia ser o melhor que existia,
jaz no chão junto a uma foto sua
Os vidros no chão cortaram-lhe as mãos e os pés
mas não sente a dor, nem o calor do fogo da lareira acesa

Quanta dor veio daquela vida séculos atrás?
As vozes chamam seu nome, mas você não quer ouvir
Começa a sentir a culpa agora, ou deixa pra depois?
Mais um copo de vinho, para aquecer o coração

Pés no chão senhorita, dance a música horrenda
Que os violinos tocam em seus ouvidos
Dance pela fenda do tempo, e me diga o que fazer
Dance até essa vida apodrecer...

--

Nicoly Emanuelle

17 de mar de 2012

15/09/2011


Nessa madrugada enquanto caminhava sem destino
O vento empurrou o meu cabelo
E me disse coisas de amor
Foi tão rápido o que aconteceu
Que só perdi quando era dia, que o meu coração não era mais meu.

Nicoly em 15/09/2011

4 de mar de 2012

Consciência


O seu destino não está escrito.
Linhas finas de um bordado bem feito, cruzadas e embaraçadas, numa perfeita confusão.
As almas perdidas em um domingo tranquilo não tiveram aquele fim que você pensa.
A mente sã não muda, as pessoas loucas vivem, alguém como eu espera a perfeição.
Não existem amores eternos, nem olhares sinceros, o final feliz está prezo nas paginas dos contos infantis.
Assas dariam-me a liberdade para uma futura infelicidade, mas eu queria voar!
Tocar o céu e alcançar o infinito. Estou fazendo tudo isso, mas há muita coisa faltando...
As tormentas na alma apagaram-me o brilho. Sem sentido apenas sobrevivi.
E agora aqui, a escrever essas palavras sem sentido para muitos, penso no que fazer...
Não irão esperar que eu volte, todos irão seguir em frente. O que fazer?
As lágrimas caindo pelo meu rosto não me deixam esquecer.
E a culpa por atos insanos, a verdade dita, a fantasia perdida...
Não consegui dizer sobre aquele sentimento preso em mim...
Não poderei dizer, não quer que exita!
As paginas borradas de um livro em branco.
Deixe como está. Deixe-me pensar!
Talvez eu possa voltar, e fazer o que é certo para mim.
Deixe-me pensar!
Talvez eu possa ser quem eu sou de verdade!
Deixe me pensar! Mas não me deixe ir!

Nicoly

24 de jan de 2012

Olhe os Muros

Dica de tumblr:  http://olheosmuros.tumblr.com/ 
muros de todo o mundo, mande você também a foto de um muro pinchado que você viu e achou legal!